Você, como pai ou mãe, já deve ter se perguntando em algum momento se é certo ou errado deixar que o bebê chore durante a noite sem ser imediatamente atendido. No entanto, não há exatamente um consenso sobre o assunto, considerado até mesmo polêmico. Alguns especialistas afirmam que deixar um bebê chorando pode prejudicar sua saúde emocional, provocando reflexos até a vida adulta; já outros apontam que estimular o filho a dormir sozinho e deixar chorando por um determinado período é benéfico para seu desenvolvimento.

No post de hoje, trazemos quais são os prós e contras dessa situação, tanto para a criança como para os pais. Confira:

Prós de deixar o bebê chorando à noite

  • De acordo com Márcia Pradella, do setor de pediatria no Instituto do sono da Unifesp, o choro é algo que naturalmente faz parte do ritual do sono e é uma das etapas do amadurecimento do bebê. Além disso, faz aumentar o fluxo sanguíneo no cérebro, o que estimula o desenvolvimento da criança.
  • Ensinar o bebê a dormir em seu quarto, sem a presença e ajuda dos pais, é muito útil para que ele consiga se confortar sozinho e voltar a dormir quando acordar no meio da noite – o que geralmente acontece, já que uma noite é formada por ciclos de sono profundo e superficial.
  • Bebês que dormem bem durante a noite proporcionam aos pais uma boa noite de sono também e, consequentemente, adultos mais descansados e felizes para seus cuidados no dia seguinte. Além disso, faz muito bem para a privacidade do casal ter um filho que dorme em seu próprio quarto, sem ficar chamando pelos pais várias vezes durante a noite.

Contras de deixar o bebê chorando à noite

  • Nem sempre é possível identificar facilmente o motivo do choro do bebê, por isso é difícil ignorar quando ele é persistente, porque pode na verdade indicar algum problema, tanto físico, como fome, frio ou fralda molhada, quanto emocional, como necessidade de aconchego, sensação de abandono ou, em crianças maiores, medo causado por um pesadelo.
  • O vínculo entre pais e filhos pode ser prejudicado, já que a criança que é deixada chorando aprende que não adianta chamar os pais, já não será atendida, o que ocasiona uma falsa independência.
  • A região orbital central do cérebro está em desenvolvimento até os 3 anos de idade e é a responsável por controlar a ansiedade e o estresse. Segundo o diretor do Laboratório do Sono da Universidade de Notre Dame, Dr. James McKenna, deixar uma criança suportar altas doses de estresse nessa fase pode comprometer sua capacidade de lutar contra o estresse e a ansiedade no decorrer da vida.

Quando quebrar as regras?

Seja por indicação do pediatra ou por escolha dos pais, caso a opção da família seja a de que o bebê deve acostumar-se desde cedo a dormir sozinho em seu quartinho, algumas situações pedirão que as regras sejam deixadas um pouco de lado.

No caso de viagens, não é possível seguir exatamente os mesmos rituais da rotina e é natural que a criança estranhe o ambiente, por isso é importante que os pais sejam flexíveis. O mesmo vale para quando os pais forem deixar o filho dormir na casa da vovó ou de outra pessoa.

No caso de doenças, também pode ser que seja preciso abrir mão da rotina, tanto pela necessidade de os pais supervisionarem frequentemente o bem-estar da criança quanto pela carência emocional que acomete o filho que não está totalmente saudável.

Qual a sua opinião sobre deixar ou não o bebê chorando à noite para aprender a dormir sozinho? Compartilhe conosco no espaço para comentários!

Baixe também nosso aplicativo (App) nas lojas Apple Store e Google Play