Mindfulness: essa é a palavra do momento. Cada vez mais pessoas estão interessadas na nova técnica de concentração que traz inúmeros benefícios, atingindo o bem-estar e melhorando a produtividade.

Se você não sabe muito sobre o assunto, mas quer conhecer com mais detalhes, então a postagem de hoje foi feita para você. Vamos lá!

O que é mindfulness, afinal?

Você provavelmente já leu a página de um livro e, quando percebeu, não sabia nada que tinha lido. Ou ainda se distraiu em uma reunião e acabou não pegando nada sobre um trecho da discussão.

Essas situações são mais comuns que imaginamos e acontecem sempre que estamos com o corpo em um lugar, mas a mente divagando de forma livre. Essa situação é o contrário do mindful, uma palavra que deriva do mindfulness, e que nomeia um estado de atenção plena no momento atual.

O termo tem sido muito usado pela medicina e psicologia nos últimos 30 anos, mas faz parte da psicologia budista há mais de 2500 anos. A ideia da técnica é exercitar o cérebro para que ele mantenha a atenção voltada para o momento que você vive agora. Essa é uma maneira de aliviar as pressões e melhorar a qualidade de vida consideravelmente.

Como funciona?

O mindfulness é a habilidade que todas as pessoas têm de estarem conscientes e abertas às experiências do momento presente. É claro que alguns desenvolvem isso em um grau maior, enquanto outros em um nível mais amador, mas o importante é não desistir.

A boa notícia é que a prática pode ser desenvolvida por meio de meditação, uma medida com resultados científicos comprovados. Para você ter noção, a prática é tão poderosa que virou febre e é cheia de adeptos no Vale do Silício, nos EUA. E é de lá que saíram as empresas mais inovadoras do mundo, como Google, Twitter e Apple, o que prova que a prática é boa mesmo!

Toda essa mobilização é fruto de uma comprovação que, quanto maior o nível do seu mindfulness, maior é o seu bem-estar, criatividade e até inteligência emocional.

Quais são as técnicas mais comuns?

Para ter esses resultados tão esperados, nada melhor que desenvolver algumas técnicas desse método, não é mesmo? Conheça algumas delas:

Meditação da respiração

Esse é um momento para observar a respiração com atenção. Você pode parar alguns minutos para fazer isso ou adotar de forma conciliada com os exercícios físicos, apostando na contagem para ajudar na concentração.

Meditação na caminhada

Caminhar funciona como um momento de colocar os pensamentos em ordem, pelo menos para muitas pessoas. No caso do mindfulness, o momento é usado com a atenção no próprio ato.

Mentalizar o escaneamento corporal

A prática visa mentalizar as mais diversas áreas do seu corpo. Caso não conheça muito, você pode trazer o foco para cada membro e ter uma consciência maior sobre cada uma das sensações.

Como a prática afeta a vida profissional e pessoal?

O mindfulness é muito valorizado nas organizações, mas pode trazer benefícios para toda a vida. Basta pensar quanto tempo do seu dia você permanece no presente para entender como precisamos desse cuidado, afinal de contas, a vida acontece agora.

Desvinculado de qualquer religião ou crença, a própria ciência já aposta nesse tipo de meditação, trazendo vantagens físicas e mentais. Como exemplo está o controle do estresse e da ansiedade, além de reduzir as chances de problemas cardíacos e câncer.

Alguns estudos defendem que ele pode até mudar a anatomia do cérebro, controlando problemas como a depressão e o autismo, além de melhorar a qualidade de vida dos pacientes. Vantagens muito importantes, não acha?

Depois de ler esse panorama completo sobre o mindfulness, não deixe de considerar a possibilidade de adotá-lo na sua rotina. As vantagens serão muitas, melhorando sua forma de desenvolver várias esferas da sua vida.

Gostou do post? Para fazer com que esse conteúdo auxilie outras pessoas, que tal compartilhar nas redes sociais?

Download my app