A principal característica do autismo, que geralmente pode ser percebido nos três primeiros anos de vida de uma criança, é o comprometimento das habilidades de interação social e a comunicação. Ele não é uma doença e sim um transtorno, por isso, não tem cura, mas existem formas de facilitar o convívio e o contato com um autista.

Hoje trazemos algumas informações sobre o transtorno e dicas de como cuidar de uma criança com autismo. Confira:

Diagnóstico correto

O primeiro passo é ter a opinião bem clara de um profissional especialista sobre o quadro. Quanto mais cedo o autismo for detectado, maiores as chances de progresso, o que garante uma melhor qualidade de vida para a criança. Muitas famílias têm dificuldade em aceitar o diagnóstico, principalmente pelo fato de o transtorno não afetar a saúde física da criança, apenas o comportamento e a comunicação, ou seja, ela parece perfeitamente saudável.

É importante verificar também se a criança não tem na verdade algum problema de audição, já que uma pessoa que não escuta bem também não consegue se relacionar e apresenta dificuldades para se expressar oralmente, o que pode ser confundido com autismo.

Tratamento

Depois do diagnóstico e levando em conta o grau do autismo, é necessário iniciar o tratamento com profissionais de diferentes áreas, como terapia ocupacional, psicologia, pedagogia e fonoaudiologia. Cada criança e cada caso terá um tipo de desenvolvimento e progresso no tratamento, e não é possível prever com precisão qual será o resultado.

Como cuidar de uma criança com autismo

1 – Demonstre carinho

Mesmo que a criança autista tenha dificuldade de demonstrar claramente o que quer, ela tem necessidade de amor e carinho. Por isso, mostre que se importa, se preocupa e sempre ofereça seu carinho.

2 – Brinque com seu filho

Alie a diversão ao aprendizado. Até 90% do que uma criança autista aprende é através do contato visual. É importante promover brincadeiras com imagens sempre que possível. Além disso, brinque com músicas e jogos de repetição de palavras.

3 – Estimule o contato com outras pessoas

De forma gradual e respeitando os limites da criança, ensine o contato físico, com cumprimentos com a mão. Ao falar com a criança, ponha a mão no seu rosto e tente fazer com que ela olhe para você. Ensinando pouco a pouco, com o tempo pode ser que se torne mais fácil para ela se relacionar e entrar em contato com outras pessoas.

4 – Crie formas de comunicação

Observe como a criança se expressa e demonstra sentimentos, a partir daí, estabeleça uma linguagem mais fácil de ser compreendida. É importante priorizar frases concretas e curtas e, se necessário, complementar com gestos.

5 – Imponha limites

Principalmente por causa da dificuldade em expressar seus próprios sentimentos e por geralmente compreender a linguagem de uma forma mais literal, a criança autista tem dificuldade em aceitar mudanças impostas e pode reagir com raiva ao ser contrariada ou sentir-se frustrada. Apesar disso, como toda criança, ela precisa ter limites e os pais não podem ceder às suas ameaças ou crises de fúria. Quanto mais cedo os limites forem trabalhados e estabelecidos, mais facilmente eles serão aprendidos. Os pais devem ser sempre claros e objetivos ao explicar à criança o que se espera dela e devem sempre ter a última palavra, sem, no entanto, usar de autoritarismo.

Viu que com dedicação e carinho não é tão difícil cuidar de uma criança com autismo? Para ficar por dentro de tudo que falamos por aqui, assine nossa newsletter e não perca os artigos publicados.

Baixe também nosso aplicativo (App) nas lojas Apple Store e Google Play

Assine nossaNewsletter

Join our mailing list to receive the latest news and updates from our team.

You have Successfully Subscribed!