Desde que a tecnologia passou a fazer parte de nossas vidas, não existe mais possibilidade de nos desvincularmos dela. Para quem trabalha na área de educação, essa consciência é essencial, primeiro porque os alunos já têm domínio amplo da tecnologia, desde pequenos, segundo, porque eles precisam conhecer os conteúdos que aprendem sob a ótica dos recursos tecnológicos.

Ainda que você pense que incluir tecnologia na educação seja um grande “bicho de sete cabeças”, saiba que é possível, sim, criar situações de aprendizagem em sala de aula com recursos que os alunos já possuem.  Conheça as principais tendências. Veja só!

Trabalhar com vídeos e outros recursos

Vídeos podem ser usados seja para incrementar as suas aulas, seja para que os alunos criem seus próprios conteúdos. Existem conceitos que são difíceis de explicar sem a parte prática, sobretudo em disciplinas da área de Ciências.

Mas, se você buscar pela internet encontrará vídeos com experiências e explicações práticas, os quais poderá usar em suas aulas. Caso não consiga encontrar, você pode criar esses vídeos ou mesmo pedir aos alunos que façam isso. Com a sua orientação, eles podem pesquisar os assuntos e ainda criar conteúdo, explicando tópicos da disciplina. O aprendizado é em dobro.

Realizar atividades que dependam de tecnologia e pesquisa

Existe um grande problema em pedir que os alunos pesquisem na internet para produzirem trabalhos. Na maioria das vezes, o que eles fazem está mais próximo da cópia do que da pesquisa. Por isso, é importante que eles façam esse tipo de atividade com a sua orientação. Eles deverão entender que a tecnologia é um apoio, um recurso que os levará à aprendizagem e não uma fonte da qual poderão “colar”.

Se for o caso, peça que pesquisem os conceitos e os transformem em outro tipo de conteúdo. Se você dá aulas de História, trabalhe junto com o professor de Língua Portuguesa para que os alunos contem algum detalhe de sua matéria para um amigo usando, por exemplo, uma mensagem de texto. Como eles fariam para resumir tudo em poucas palavras, hein?

Ler livros on-line

Muitas vezes, as escolas não conseguem suprir a demanda por livros que os professores e os alunos precisam. Além disso, nem sempre é possível solicitar que os alunos comprem tudo o que é necessário para as aulas. Portanto, utilize livros que são disponibilizados pelas editoras e pelas livrarias na internet. Por valores bastante acessíveis, muitos livreiros permitem que você tenha acesso on-line a diversos materiais.

Há, também, editoras que disponibilizam capítulos inteiros dos livros para que você os conheça antes de comprar. Se não for essencial, num primeiro momento, ler o livro todo, já é uma boa saída para evitar que seus alunos deixem de ler por falta de acesso.

Otimizar o processo de avaliação com a tecnologia na educação

A tecnologia pode facilitar o seu dia a dia, tornando o processo de avaliação mais rápido e concreto. Em vez de contar apenas com as provas, que costumam tomar bastante tempo, tanto para elaborá-las, quanto para corrigi-las, você também pode apostar em jogos e projetos que incluam a tecnologia, o que torna o processo de avaliar os alunos mais justo, uma vez que possuem habilidades diferentes e formas distintas de se relacionar com o aprendizado.

Recorrer à técnica de gamification

O gamification é muito mais do que somente incluir jogos na educação: trata-se de transformar a busca pelo conhecimento em uma conquista. No caso, você pode criar um projeto em que os alunos precisam atingir determinados pontos, realizando atividades diversas, para serem aprovados. A ideia é que eles se envolvam no aprendizado dos conteúdos ensinados e que se sintam motivados a saber sempre mais.

Gostou das dicas para incluir tecnologia na educação? Continue por dentro desses assuntos lendo mais sobre eles.

Baixe nosso aplicativo (App) nas lojas Apple Store ou Google Play