Sabemos que noites bem dormidas são essenciais para o adequado desenvolvimento mental e físico de uma criança, além de propiciar melhor estado de humor e qualidade de vida. Para isso, é necessário cuidado e atenção na hora de escolher uma cama para seu filho, que precisa ser, antes de qualquer outra coisa, segura e confortável.

Neste post daremos algumas dicas para escolher a cama ideal para o seu filho. Confira!

Modelos de cama para seu filho

Há grande diversidade de modelos de camas infantis, alguns com foco na segurança, outros em proporcionar um ambiente lúdico ao quarto dos pequenos. Os principais tipos são:

Berço mini cama

O berço, com grades de proteção nas laterais, é recomendado para bebês desde o nascimento até a fase em que os pais se sintam seguros para transferi-los para a mini cama.

Não há uma idade certa para fazer essa transição, que deve ocorrer naturalmente e deixar tanto a criança quanto seus pais tranquilos, o que geralmente acontece em algum momento entre 1 ano e meio e 3 anos e meio. O berço mini cama é um modelo versátil e prático, que permite que as grades laterais sejam removidas e que ele seja transformado em cama.

Beliche/treliche

Esses tipos são ideais para casas com mais de uma criança, no intuito de economizar espaço. Existem os modelos mais simples, que consistem em uma cama em cima da outra, mas há também modelos com gaveteiros e estantes embutidas, que ajudam na organização do quarto — a principal característica desse tipo de cama é a funcionalidade.

É recomendado que a criança que vai dormir na cama de cima tenha, pelo menos, 6 anos de idade, mas é muito importante que de qualquer forma haja uma grade lateral para evitar acidentes.

Cama temática

Alguns modelos mais sofisticados servem para alimentar o universo lúdico infantil.

Camas com formatos de carros ou de casinhas, com temas de safári ou castelo de princesas, com escada para subir e escorregador para descer ou mesmo com a cara do personagem favorito da criança: são inúmeras as opções para quem quer criar no quarto um ambiente bonito e estiloso, capaz de ajudar a desenvolver a criatividade e a imaginação dos pequenos.

É uma forma de fazer com que as crianças sintam prazer em estar no seu próprio quarto e queiram estar ali não só para dormir, mas também para brincar e se divertir. O modelo pode ser utilizado tão logo seja feita a transição do berço.

Cama de solteiro

Para crianças maiores, por volta dos 4 anos, a cama de solteiro tradicional também é uma opção que poderá ser utilizada por bastante tempo, provavelmente até sua vida adulta. O importante é atentar-se às necessidades de sono da criança e suas fases de crescimento.

Horas de sono indicadas de acordo com a idade

A necessidade de sono varia de acordo com a idade. A American Sleep Association recomenda que:

  • recém-nascidos (0 a 3 meses): precisam dormir de 14 a 17 horas por dia;
  • bebês (4 a 11 meses): dormem de 12 a 15 horas por dia;
  • crianças de 1 a 2 anos: de 11 a 14 horas por dia;
  • crianças de 3 a 5 anos: de 10 a 13 horas por dia;
  • crianças de 6 a 13 anos: de 9 a 11 horas por dia.

Dicas para escolher a melhor cama

Ao escolher um berço ou cama, verifique se ele atende às recomendações de segurança do INMETRO. Além disso, é importante conferir se eles são pintados com tinta atóxica. Verifique também a densidade do colchão: para bebês, os mais recomendados são os selados, com densidade d-18 e para crianças maiores, recomenda-se colchões selados com densidade d-23. Veja abaixo mais detalhes para orientar melhor a sua escolha:

1. A cama mais segura

Escolher uma cama mais segura para o seu filho depende muito da idade dele. Para crianças que estão deixando o berço e passando para a fase de ter uma cama, por exemplo, optar por uma com protetor lateral é fundamental. Isso também é bom para crianças que se movimentam muito durante o sono, correndo o risco de cair. Confira outros cuidados que você deve ter nesse sentido:

  • comprar camas com quinas arredondadas ou protetores de silicone para colocar nelas é imprescindível e evita muitos acidentes;
  • a altura da cama deve ser compatível com a da criança. O ideal é que quando ela estiver sentada na borda, consiga tocar os pés no chão completamente. Essa é uma das formas de evitar quedas e ainda ajuda a criança a ganhar mais autonomia desde cedo, já que ela poderá subir e descer quando quiser;
  • também existe a opção de colocar o colchão no chão, que será mais seguro contra quedas, mas também permite que crianças muito jovens saiam dele durante à noite;

2. O modelo certo para cada idade

A transição do berço para a cama costuma ocorrer entre 1 e 3 anos e meio de idade. Porém, isso deve acontecer de forma natural e alguns sinais podem indicar que está na hora de mudar o tipo de cama como, por exemplo, quando as crianças pulam a grade do berço.

Mas, mesmo se isso acontecer, tenha em mente que nem sempre quer dizer que o seu filho esteja pronto para sair do berço. Ainda assim, sendo essa uma situação de risco e que pode causar quedas graves, optar por algo mais alternativo, como um colchão no chão ou então uma mini cama com grades são possibilidades que devem ser consideradas.

Assim, não há uma idade certa para escolher a cama da criança. Tudo vai depender do desenvolvimento dela, tanto físico, quanto mental. Algumas já podem estar preparadas com 1 ano de idade para mudar de cama, outras nem tanto.

3. O colchão ideal

Até 3 anos de idade

O fator mais importante na hora de escolher um colchão para o seu filho é a densidade, sendo que o ideal, até os 3 anos de idade, é que ela seja de 18 a 20. Dessa forma, para os bebês, o mais adequado é um colchão que não faça pontos de pressão e minimize o risco de morte súbita ou mesmo que ocorra a broncoaspiração por causa dos refluxos.

Nesse caso, uma boa opção é o colchão que foi desenvolvido pela NASA, que possui espuma viscoelástica e consegue eliminar os pontos de pressão de maneira uniforme e equilibrada em cada parte do corpo.

De 3 a 8 anos de idade

Já para as crianças de 3 a 8 anos, um colchão com densidade 28 é a mais recomendada. O principal aspecto a ser considerado é que ele consiga proporcionar maior liberdade de movimentos e mudanças de postura. Além disso, é importante que ele tenha tratamento antiácaros.

De 9 em diante

Por fim, a partir dos 9 anos, a densidade do colchão deve estar de acordo com o peso da criança. E como nessa idade os hormônios já começam a promover diversas mudanças no corpo, alguns crescem mais e outros nem tanto. Por conta disso, o melhor é levar o seu filho para escolher o colchão mais confortável para ele.

Gostou das dicas sobre como escolher uma cama para seu filho? Aproveite e compartilhe este post nas redes sociais!

Download my app

 

Assine nossaNewsletter

Join our mailing list to receive the latest news and updates from our team.

You have Successfully Subscribed!