Um dos principais dilemas na educação dos filhos acontece na hora de estabelecer os limites entre ter uma relação carinhosa e, ao mesmo tempo, respeitosa e amigável. Todos querem demonstrar afeto e se aproximar dos filhos sem fazê-los confundir esses gestos com permissividade excessiva.

Para te ajudar nessa missão de aprender como ser amiga do seu filho sem perder a autoridade, mesmo nos momentos mais difíceis, separamos algumas dicas que vão fazer a diferença no seu dia a dia. Confira!

Não confunda autoridade com autoritarismo

O primeiro passo é saber separar essas duas noções que são bem diferentes. O autoritário é aquele intransigente, que dá ordens e se coloca como o detentor da razão e do poder. Os pais autoritários educam os filhos pela ameaça, repressão e violência.

Já a autoridade é a figura daquele que tem experiência e sabedoria e, por isso, educa por meio do diálogo, da compreensão e da troca. Exercer a sua autoridade enquanto pai e mãe é saber ensinar ao filho quais são seus limites e por que é importante respeitá-los. A autoridade se exerce sabendo se colocar, sem perder a ternura.

Seja um bom exemplo

Uma das melhores formas de educar é pelo seu exemplo. Não adianta repreender seu filho por algum comportamento que também é seu. Esse conselho serve para evitar mentiras, enganações e joguinhos que iludem a criança. Isso atrapalha no desenvolvimento e faz com que ela acredite que é natural agir assim — além, é claro, de quebrar a confiança entre vocês.

Outro ponto é saber a hora de pedir desculpas e reconhecer os próprios erros. Quando cometer alguma falta, não tenha receio de desculpar-se. Esse é um gesto de humildade, que vai horizontalizar a relação entre vocês.

Não ceda a choros e chantagens emocionais

Uma estratégia para não deixar seu filho mandar em você é saber a hora certa de dizer não, por mais que às vezes seja dolorido — principalmente para as mamães de primeira viagem! Mas lembre-se: só dizer sim e mimar demais atrapalha na criação da criança.

O “não” geralmente vem acompanhado do choro e da pirraça da criança. Não ceda. Saiba ser firme no propósito, mas não apele para xingamentos.  Antes disso, converse com seu filho e explique a ele os motivos do não.

Aposte no diálogo

Por mais clichê que essa dica possa parecer, ela não deve ser esquecida! Um bom diálogo é a base de uma relação de confiança. Afinal, amigos conversam e se entendem, não é mesmo?

Se você está se perguntando como ser amiga do seu filho, comece a acolhê-lo e dê ouvidos ao que ele tem a dizer. Perguntar como a criança se sente diante das situações é importantíssimo para ela aprender a elaborar suas emoções e enxergar você como uma amiga.

No mais, por trás de todas as dicas, deve estar o fundamental: o amor. Cada uma dessas dicas só funciona se houver muito amor! Esse é o ingrediente mais mágico para uma criação saudável e harmônica. Brinque, sorria e divirta-se muito com seu filho!

E então, gostou dos nossos conselhos? Deixe um comentário contando a sua experiência na criação do seu filho e suas dificuldades em conseguir ser amiga dele!

Baixe nosso aplicativo (App) nas lojas Apple Store ou Google Play